REDE DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL CANÇÃO NOVA
Terça-feira, 22 de agosto de 2017
  • Facebook
  • Twitter

Mensagem à Família Salesiana pela Paz

Publicado em: 07/09/2013

Tags: , , , ,

Acolhendo e relançando o convite à oração e ao jejum pela paz, lançado pelo Papa Francisco, o Reitor-Mor, Pe. Pascual Chávez, publicou ontem uma Carta com que exorta a participar da iniciativa todos os Membros da Família Salesiana (FS).

Recordando a devoção e a incondicional obediência de Dom Bosco ao Santo Padre o Papa, o Pe. Chávez convida todos os membros da FS, que se encontram em Roma ou nas vizinhanças, a participar diretamente do momento de oração previsto para a Praça de São Pedro na noite de sábado, 7 de setembro.

A todos os demais o Reitor-Mor sugere que participem com o mesmo espírito de comunhão das iniciativas promovidas em cada Igreja Local.

Cada comunidade ou realidade educativa é convidada igualmente a animar um momento de reflexão e partilha sobre a paz, que o Reitor-Mor propõe se articule em três fases: oração, educação, testemunho.

salesianos rezam pela paz na siria

Padre Pascual Chávez Villanueva- SDB é Reitor-Mor da Congregação Salesiana

Leia carta na íntegra:

“Caríssimos irmãos e irmãs da Família Salesiana,
A todos uma caríssima saudação, com o mesmo afeto que nutria Dom Bosco por todos os seus Filhos e Filhas.
O motivo desta minha Mensagem a toda a Família Salesiana é propor à sua atenção quanto o Santo Padre nos comunicou por ocasião da reza do Ângelus, domingo passado, 1º de setembro. Dirigiu-se Ele à Igreja e ao mundo com estas palavras:

“Hoje, queridos irmãos e irmãs, queria fazer-me intérprete do grito que se ergue, com crescente angústia, em todos os cantos da terra, em todos os povos, em cada coração, na grande única família que é a humanidade: o grito da paz! É um grito que diz com força: queremos um mundo de paz, queremos ser homens e mulheres de paz, queremos que nesta nossa sociedade, dilacerada por divisões e conflitos, possa irromper a paz! Nunca mais guerra! Nunca mais guerra! A paz é um dom tão precioso que deve ser promovido e tutelado”.

Como veem, é um apelo agoniado que se refere em primeiro lugar à dolorosa situação da Síria envolvida há muito numa guerra civil; e é, em segundo lugar, um convite a não esquecermos os numerosos outros conflitos que flagelam tantas regiões e populações, nos diversos Continentes. Para sensibilizar a Igreja e todos os homens de boa vontade sobre este importante tema da paz, o Papa Francisco concluiu o seu apelo dizendo:
«Por isso, irmãos e irmãs, decidi convocar toda a Igreja, no dia 7 de setembro, para um dia de jejum pela paz na Síria e no mundo inteiro. Das 19 às 24h nos reuniremos em oração e espírito de penitência para invocar este dom de Deus. A humanidade precisa ver gestos de paz. Peço a todas as comunidades organizar algum ato litúrgico segundo esta intenção. Espero-vos sábado próximo, às 19h, na Praça de São Pedro».

Caríssimos, animados pelo mesmo espírito do nosso Pai comum, Dom Bosco, exorto-os vivamente a que acolham este desejo do Santo Padre, como um mandato a ser atuado com convicção e amor. Todos nós cremos que a paz é um bem extraordinariamente necessário para o desenvolvimento e o progresso das comunidades nacionais e da comunidade mundial. Ela se nutre do respeito aos direitos fundamentais que devem ser garantidos a povos e a pessoas e, contemporaneamente, edifica-se pela observância de deveres igualmente importantes, que brotam desses mesmos direitos.

Desejo portanto convidar todos os Grupos da Família Salesiana a acolherem de modo concreto a exortação do Santo Padre a fazer, do dia 7 de setembro, um dia de oração, de reflexão, de jejum, com que testemunhar ao mundo a nossa crença no grande valor da paz e para invocar este mesmo dom do “Príncipe da Paz”, Cristo Ressuscitado, Vencedor da morte!

Concretamente, a quantos puderem, no âmbito da Região de Roma, convido a estarem materialmente presentes na Praça de São Pedro para esse grande momento de oração e jejum; e, a quantos vivam em outros contextos, a participarem ativamente nas diferentes iniciativas que certamente serão promovidas em cada uma das Igrejas locais.

Cada comunidade e cada realidade educativa, nos limites do possível, procure animar três momentos:

Um momento de oração pela paz, a ser vivido sobretudo como Adoração eucarística, preparada por um jejum particular, alimentando ao depois a oração com textos bíblicos ou textos tomados de documentos da Igreja sobre o tema da paz.

Um momento de educação à paz. Nas escolas, nos oratórios, nos demais contextos educativos, proporcionar aos jovens um encontro sobre o tema da paz, propondo uma reflexão a partir de notícias de atualidade sobre o tema, valorizando o texto da Encíclica de João XXIII “Pacem in terris”; outros documentos da Igreja; e também textos significativos de Autores leigos. Proponhamo-nos ajudar os jovens a convencer-se de que a paz se constrói sobre quatro valores fundamentais: a verdade, a justiça, o amor, o perdão.

Um momento de testemunho de paz. E’ possível celebrar comunitariamente um momento de reconciliação comunitária, a que convidar também os nossos leigos e os jovens, durante o qual se peça perdão a Deus pelas próprias divisões e conflitos, pequenos e grandes. E’ possível também convidar os leigos a nós ligados para um encontro de reflexão e aprofundamento sobre o tema da paz. Todos devem saber que a paz nos está muito a peito, a cada um dos grupos e às comunidades, da FS.

Caríssimos, agradeço-lhes, a todos! Sei que acolherão este meu convite com generosidade e empenho. Estou certo de poder expressar-lhes o agradecimento do Santo Padre e o obrigado do nosso amado Pai, Dom Bosco!

Saúdo a todos! Maria, Rainha da Paz e Auxílio dos Cristãos, acompanhe também o nosso caminhar: de todos e de cada um.”

Roma, 3 de setembro de 2013.

Pe. Pascual Chávez Villanueva, SDB
Reitor-Mor

 

Texto Extraído de: http://www.salesianos.com.br

Deixe seu comentário